07.12.15

Dicas

voltar

Não exagere no cafezinho: excesso de cafeína é uma das causas da enxaqueca!

Aquela enxaqueca, que sempre incomoda e atrapalha a rotina, pode ter uma causa bem mais simples e velada do que se imagina: o cafezinho¹. O exagero no consumo de cafeína pode passar despercebido no cotidiano, mas o organismo de algumas pessoas reage a esse excesso e a enxaqueca pode ser desencadeada. 
Segundo estudos, 10% a 20% de toda a população mundial sofre com enxaquecas, que podem ser desencadeadas por uma série de fatores. Hoje já se sabe que alguns nutrientes e certos alimentos são apontados como desencadeantes². Dentre estas substâncias está a cafeína¹, que está presente em chás, chocolates, alguns refrigerantes e, principalmente, no café.
 
Como a cafeína causa enxaqueca?
A ingestão excessiva de alimentos que contenham cafeína está associada à crise de enxaqueca. Isso acontece porque a cafeína estimula o Sistema Nervoso Central (SNC), o que gera uma constrição - ou seja, uma contração, um “aperto” dos vasos sanguíneos do cérebro, gerando a dor. E além disso, a cafeína também é uma substância desidratante¹.

Nem demais, nem de menos
Porém, também não é indicado retirar completamente os alimentos com cafeína da sua dieta - isso pode inclusive agravar as crises de enxaqueca¹. Esse efeito acontece porque quando se interrompe o consumo desta substância, ocorre a vasodilatação (o contrário da vasoconstrição) em excesso. Consequentemente, há alteração do fluxo sanguíneo cerebral, causando crises de forte dor de cabeça (cefaleia)¹. A cefaleia por abstinência de café é frequentemente descrita na literatura científica¹.
Ou seja, o importante é ingerir cafeína com moderação, afinal, tudo que levamos ao extremo pode fazer mal. Evite exagerar no consumo de alimentos que sejam compostos de cafeína, isso pode ajudar a amenizar as suas crises de enxaqueca.
 

Referências:
 
1) Neves IAN. Relação entre hábitos alimentares e enxaqueca [monografia]. Brasília: Centro Universitário de Brasília; 2013.
 
2)  Iglesias HCE, Bottura R, Naves MMV. Fatores nutricionais relacionados à enxaqueca. Com Ciên Saúde. 2009;20(3):229-240.